Um ano com Simone

No dia 08 de dezembro fez um ano que eu encontrei a Simone,

Tinha ido para Itajaí buscar meu passaporte. Ao voltar, meu radar absurdamente apurado viu aquela bola preta deitada na calçada, na beira do asfalto. Isso não pode estar certo. Parei e larguei o carro assim que possível e voltei caminhando para ver do que se tratava. Ao lado dela, um senhor.

Simone e sua hérnia

Simone e sua hérnia

Piores dentes do universo!

Piores dentes do universo!

É seu cachorro?

Não, mas eu acabei de ver quem a largou aqui, um Celta vermelho.

Você vai ficar com ela?

Não, estou esperando duas senhoras que foram ligar para a prefeitura vir buscar.

Primeiro banho...

Primeiro banho…

Não sei se a prefeitura de Itajaí tem um sistema de recolhimento de animais de rua, mas presumi que nada seria feito e ela acabaria morrendo por ali mesmo. Na frente dela, dois pedacinhos de pão. Puxa vida, como esses humanos são benevolentes, deixaram até comida pra ela. Época de natal, mais do mesmo: pessoas se livrando de seus cães.

Primeiro vestido

Primeiro vestido

Fui tentar pegá-la, sem sucesso. A praga era braba pacas! Tentou me morder e saiu correndo pela rodovia, entre carros, desesperada. E eu, mais desesperada ainda, de saltão, correndo atrás dela, fazendo sinal pra todos os carros pararem. Essa perseguição implacável durou tipo meia hora, com a ajuda do tiozinho que estava “cuidando” dela. Até que, bem mais a frente, encontramos um edredon velho fedido nojento molhado e usamos ele como uma rede para capturá-la sem que ela me machucasse.

E a língua?

E a língua?

Imobilizei ela no cobertor, “joguei” dentro do porta-malas bem esmagada para não fugir nem se mexer muito, pois ela estava com uma hérnia enorme do tamanho do meu punho na barriga, e, sei lá, vai que estoura? E viemos direto para a Arca de Noé.

Fazendo amigos.

Fazendo amigos.

A cirurgia teria que ser feita. E eu, fudida como sempre financeiramente. Aproveitamos o momento para fazer a castração também. Uns dois meses depois, veio a cirurgia para a retirada de todos os dentes – jamais esquecerei o bafo de carniça que ela tinha com todos aqueles dentes podres. Nunca vi nada parecido. E a biópsia de um nódulo na mama. Mais uma fortuna. Fizemos uma vaquinha na internet para ajudar a cobrir os custos, e consegui arrecadar 80% do valor que gastei, um sopro de ar fresco naquele dezembro medonho.

10277380_10202842509038258_139275012427312689_n

E coloquei a pequena para adoção..

Velha. Banguela. Com princípio de catarata nos dois olhos. Com nódulos em todas as mamas. Quem iria querer?

Primeiro castigo.

Primeiro castigo.

Eu, né, óbvio. Em uma semana já estava perdidamente apaixonada. Tive que mudar toda a minha rotina por causa dela. A safada era ensinada. Tinha que descer para passear três vezes por dia porque xixi e cocô dentro do apartamento, nem pensar. O que me deixa ainda mais revoltad, sabe. Pensar que ela conviveu por, sei lá, aproximadamente 12 anos com uma família, dentro de casa, como membro da família… E de repente não prestou mais pra ele. Cachorro velho não serve, da mesma forma que gente velha não serve.

Cadeirinha pro carro.

Cadeirinha pro carro.

Às vezes deitada na cama fico perguntando pra ela se ela tem saudades de casa. Ela não responde (ó, que surpresa), mas eu imagino que tenha. E fico pensando se essa mania de fugir de casa não é uma tentativa de voltar pra casa dela, e isso me deixa super triste porque não há nada que eu possa fazer para apagar o passado e fazê-la esquecer que fôra abandonada. Fico tentando criar novas memórias mas sempre sinto que não sou a mamãe dela, e que talvez ela ainda me veja como, sei lá, um lar temporário enquanto os babacas antigos donos não voltam.

Tigrão!

Tigrão!

Dei uma casa pra ela, com quintal enorme. Dei duas irmãs pra ela. Ela come a melhor ração e dorme comigo toda a noite. Ela fica na minha sala de aula enquanto dou aulas – se não gosta de cachorro, não merece ser meu aluno. E por sorte, meus alunos a amam. Tem aluno que passeia com ela sempre depois da aula.

Fala mais inglês que muito marmanjo...

Fala mais inglês que muito marmanjo…

Agora fico olhando pra ela e pensando que injustiça cósmica que logo logo ela nem estará mais comigo. E na bosta que é a gente só ter se encontrado agora, no final da vida dela. E na responsabilidade que eu tenho de transformar esse final de vida num período o mais confortável possível, e o mais feliz também.

Sporty Spice.

Sporty Spice.

Esses 365 dias foram muito pouco e mesmo se ela durar mais 3, 4 anos ainda vai ser pouco.

Simone, te amo vezes o infinito. Obrigada por me aguentar por esse um ano.

Anúncios

16 comentários sobre “Um ano com Simone

  1. Emocionei….também estou com uma idosa abandonada em casa….sarnenta, desdentada, mas tão carinhosa, tão carente, tão esperançosa… Estou tentando arrumar um lar, no fundo já sei que arrumei o melhor: o meu. Paciência se já tenho 4 animais. Quando o coração é grande, sempre cabe mais um.

    • Nem me fala, Camila, eu estou com nove animais agora. Seis gatos e três cachorras. Amo todos, demais, mas realmente não tenho condições financeiras de ter mais nenhum. Cada paradinha no pet shop me leva pelo menos 300 reais, entre ração, anti-pulga, areia sanitária… Sem falar do extra de quando algum deles adoece “de surpresa”.
      Se dinheiro não estivesse em questão, teria muitos mais.

  2. Que texto lindo. Simone linda. Também tenho uma adotada que precisou ser tratada pois estava muito mal quando a recolhi da rua. Já são 13 anos juntas e mesmo assim acho tão pouco. Que Simone e você possam passar mais tempo juntas. Eles, na verdade, são quem nos resgatam. ❤

  3. Que lindo o texto. Bendito radar que socorre quem precisa. Ela te ama e você é, sim, a mamãe dela, porque cão é um bichinho danado de grato. Parabéns pelo simoniversário, que sejam ainda muitos mais. Adorei os modelitos. ♥♥

  4. Parabens! Me emocionei! Eu e meu marido também recolhemos todos que precisam, e tentamos achar sempre um excelente lar. Pessoas como você me fazem ter esperança na humanindade, obrigada.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s