Santidade da vida – George Carlin

Ainda o aborto, sempre o aborto.

Estive lembrando das  discussões acirradas relacionadas ao Estatuto do Nascituro. Muito se falou, contra o projeto, sobre as mulheres “vítimas”. As mulheres vítimas de estupro, que não poderiam mais abortar, que receberiam bolsa-estupro, que teriam que conviver com seu estuprador pelo resto da vida, por ele ser pai de seu filho. (Para quem não sabe ou não lembra, o Estatuto do Nascituro é um Projeto de Lei absurdo que, entre outras coisas, promove a “ser humano” qualquer óvulo fecundado. Também prevê que não deverá haver tratamento diferenciado e discriminatório entre nascituros, independente da probabilidade de sobrevida. Ou seja, no caso de anencéfalos, por exemplo, não haverá mais a possibilidade de aborto. Também diz que não sofrerá discriminação o nascituro concebido em ato de violência sexual. Filhos de estupros serão bem vindos! E com direito a pensão alimentícia. Veja você.)

Mas continuando. Muito se fala sobre as mulheres vítimas. Sobre o que vai mudar, sobre a restrição ainda maior de autonomia da mulher sobre seu próprio corpo. E fazem as pessoas pensarem, hipoteticamente, e se fosse a sua filha, estuprada e grávida? E se fosse você, carregando um feto sem a menor possiblidade de sobreviver? Para fazer as pessoas pensarem em direitos que JÁ SÃO TÃO ÓBVIOS.

Eu me recuso a mencionar isso, porque eu não vou compactuar com um posicionamento “bem-estarista”, do tipo, se não podemos abortar todas, que pelo menos as mulheres estupradas possam.

Eu quero aborto seguro para todas. Afinal, todas devem ter direito a autonomia e a decidir quando vão ser mães. Aborto não deve ser um ato de compaixão do Estado para compensar um crime absurdo como o estupro, ou uma alternativa para preservar a vida da mulher quando e apenas quando ela está em risco. A única pessoa que pode decidir e dispôr do corpo é a DONA do corpo e mais ninguém. Não deveria ser necessário dar justificativas, explicações, para fazer uma coisa que só diz respeito a ela.

Bom, de qualquer maneira, esse vídeo do George Carlin é ótimo, bem humorado, cheio de argumentos interessantes. Vale a pena assistir.

Um comentário sobre “Santidade da vida – George Carlin

  1. É muito legal esse vídeo mesmo! Mas nesse link q vc postou está faltando uma parte do final, que é interessante tb!
    Esse aqui tem, se quiseres dar uma olhada (a legenda é ruim, mas dá pra ignorar):

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s